25 de jun de 2012

Qual a verdadeira cara do Jovem Brasileiro?





O primeiro campo de pesquisa foi justamente a Rua Augusta. Conhecida e estereotipada por muitos, é conhecida como o local da “sacanagem”, sem muitos atrativos para as pessoas. O jovem Felipe Amorim prova totalmente o contrário. Para ele, podemos mostrar quem realmente somos, apesar da exigência que a sociedade nos impõe, em sermos todos iguais uns aos outros.


Como você enxerga a situação do jovem no Brasil hoje em dia? Na sua opinião,a imagem retratada pela mídia é verdadeira?


Como todos sabem, a mídia monopoliza as informações , claro que muitos jovens de nosso país não está ligando para o que acontece na política Brasileira e muito menos no mundo, mas não culpo os jovens pelo fato de não quererem nada com a vida, na verdade isso é culpa dos políticos corruptos que manipulam a população para serem exatamente do jeito que eles querem, o que eu fico realmente indignado é que a maioria tem consciência disso e não faz nada para mudar está situação, mas existe sim, os poucos que se preocupam com a educação, saúde e o desenvolvimento da economia do Brasil, e que fazem a sua parte para contribuir com isso.



Como é conciliar trabalho, estudos, e família? Há tempo para se divertir? Quais os lugares que você gosta de frequentar aos fins de semana?

Muitos sabem que isso realmente não é fácil, na verdade exige muito da disciplina, é preciso dividir tempo e atenção para cada setor,  eu particularmente deixo diversão mesmo somente aos finais de semana, obvio que um “happy hour” logo após um dia de trabalho as vezes faz bem né?!
Sou blogueiro,  gosto de games e me divirto muito com isso, tenho muitas tribos de amigos, dependendo do meu estado de espírito vou ao cinema, barzinho, baladas eletrônicas e o meu preferido que é uma baladinha de rock alternativa e anos 80’.

O Brasil é uma país preconceituoso. Seja racial, sexual ou econômico. Em seu grupo de amigos, como vocês lidam com essas questões? Existe preconceito contra negros, índios, homossexuais, pobres? Qual a sua opinião sobre esse tema?


Meus amigos e eu, geralmente fazemos piadas de pessoa hipócritas, pseudo-intelectuais e politicamente corretas, logo não poderia deixar passar este assunto, tenho amigos negros, homossexuais, pobres e ricos, mas todos nós temos uma opinião formada quanto a isso. O preconceito primeiramente parte da cabeça do próprio individuo, que se alto denomina ser de uma raça, exemplo os negros que usam uma camiseta ( 100% Negro ), ou então pessoas que dizem ( Eu odeio quem tem preconceito ), é uma hipocrisia em conjunto com contradições, agora vai usar uma camiseta (100% Branco) pra ver o que acontece... o fato é que infelizmente o preconceito existirá enquanto a ignorância for mais forte que a educação, seja aqui ou em qualquer outro lugar.



Você possui alguma religião ou crença? Se não, como é conviver em um país onde a grande maioria é católica ou evangélica e onde as diferenças são mal interpretadas pela sociedade?

Eu nasci e cresci dentro de uma denominação evangélica, mas ao atingir minha adolescência e cansado de seguir dogmas que muitas vezes não faziam sentido algum, comecei a estudar ocultismo procurando entender e aprender sobre as leis naturais não explicadas pela ciência, e por fim as sociedades secretas onde acabei conhecendo a filosofia da qual tenho orgulho de fazer parte a “RosaCruz”.

Na sua opinião, por qual razão os jovens são estereotipados? Seja pela televisão ou qualquer outro veículo de comunicação, qual a verdadeira intenção de tudo isso? 

Sabe que eu me pergunto isso até hoje? Acredito que seja o medo de ser diferente, medo de ser o excluído da turminha da escola, eu quando criança era discriminado por gostar de Cavaleiros dos Zodíacos e Rock n’ Roll, enquanto os que praticavam o bullying “vulgo populares” curtiam power rangers e dançavam axé, engraçado é que hoje um dos maiores desenhos nostálgicos comentados nas maiores redes sociais é o CVZ, e quanto ao axé... isso é de comer? *risos*.

Qual a verdadeira cara do jovem brasileiro?

A verdadeira cara do jovem brasileiro é aquela que acima da mídia e opressão, tem sua opinião formada, luta pelos seus direitos e ideais, é aquela que observa o absurdo que está seu país e sorrateiramente faz sua parte, é aquela que da risada das coisas fúteis, é o trabalhador, o estudante, é o que sente pena da ignorância, o que lamenta por seu colega saber cantar uma música de funk inteira e não saber nem a primeira parte do hino nacional, é aquele que não briga por time de futebol, é o que fala do arrependimento, da lógica, do cotidiano, da natureza, de teorias, do futuro, e do amor, ela está em minha face e também está na sua.

Felipe tem vinte e poucos anos, pai de um garoto e que adora namorar, beber cerveja e curtir um rock aos fins de semana...  será que a juventude de hoje ainda tem uma chance?


Um comentário:

  1. Parabéns pela postagem


    Linkicha - Agregando ótimos links: www.linkicha.com.br

    ResponderExcluir